terça-feira, 2 de agosto de 2011

Me empreste sua imagem por uma noite.

É isso mesmo, me empreste sua imagem por uma noite?
A imagem que tenho não preenche meu vazios
Ao contrário, mostra um espaço, uma lacuna não preenchida.
Não retrata, só distrata, o que era vida

Mostra lugares onde, antes, algo havia.

Onde, há, não me lembro quanto tenho, algo eu via.
Essa imagem é aquela do passado,
De uma vida que eu pensava já ter deixado de lado

Me empreste sua imagem por uma noite?


A imagem que vejo, em nada me acrescenta

Ao contrário das possibilidades que a sua me apresenta.
Permita que eu posso tê-la
Por, ao menos, alguns minutos, possa sentí-la, além de vê-la

Me empreste sua imagem por uma noite?


Me deixe saber o que ela sente?

Me empreste uma possibilidade de ser diferente.

Me empreste sua imagem por uma noite?


O que te impede? Não há do que se envergonhar

Não há porque ficar assim, vermelho
Hoje te vejo tão bem, e é essa imagem que pretendo guardar
Para que, quando me olhar, veja sua felicidade, sua imagem, nesse espelho.

5 comentários:

mariane fioranelli disse...

Menino da sensibilidade nas palavras. Uma frase perdido no meio de uma conversa na madrugada, um texto lindo. Adorei :)

Bruna Katharina disse...

Saber como é o outro para que esse mesmo outro se veja em você. Dentre as inúmeras interpretações que dei pra esse texto, essa foi a que me convenceu, embora possa essa não ter sido sua intenção ao escrevê-lo.
Quanto mais te conheço, maior é a minha crença de que meninos com alma existem! =D
Belíssimo texto!

Maely disse...

não entendi nada mas me emocionei muito...

Gigante disse...

Muy Belo!
Tipo o retrato de Dorian Gray! rsrsrsrss

Amanda Lemos disse...

Muito interessante o Blog,
Gostei muito do que vi por aqui.
E te convido para conhecer meu espaço, caso queira dar uma olhada, seguir..;

http://www.bolgdoano.blogspot.com/

Muito Obrigada, desde já.